Não armazenes comida em plástico!

Com um constante leque de notícias sobre os impactos nefastos do plástico no meio ambiente, será que sabemos ao certo como estes resíduos têm consequências desastrosas para a nossa saúde?
Todos os anos, mais de 8 milhões de toneladas de resíduos plásticos são encontrados no ecossistema marinho, sendo, consequentemente, consumidos por milhares de espécies. Todavia, os efeitos do plástico não se manifestam somente na destruição do ambiente, mas também pela sua presença na nossa cadeia alimentar.

O lixo que descartas para a natureza, mais cedo, ou mais tarde, vai parar ao teu prato!

Ao permanecer na natureza, o plástico fragmenta-se em milhares de pequenas partículas, através da erosão natural provocada por diversos factores climáticos (vento, chuva, sol, entre outros). Designados por micro-plásticos (pedaços microscópicos que variam entre 5 milímetros a 100 nanómetros de diâmetro), o seu impacto sobre o planeta é catastrófico. Ao serem consumidos por peixes, ou mesmo até por animais terrestres, os micro-plásticos contribuiem para a morte massiva de milhares de espécies, mas não só! — eles “caminham” disfarçadamente para os nossos alimentos e, posteriormente, para o nosso organismo.

Porém, o “perigo invisível” do plástico não chega à nossa comida somente através dos micro-plásticos.
Todos sabemos que escolher ingredientes frescos (preferencialmente biológicos), aprender a ler os rótulos e evitar comida processada são atitudes importantes a ter consideração, todos os dias. Mas e a forma como guardamos a nossa comida?

Armazenas os teus alimentos corretamente?

Usar embalagens de plástico para conservar comida é um hábito tão corriqueiro, que nem temos noção das suas consequências para a nossa saúde. Apesar de serem embalagens bastante práticas e fáceis de comprar, guardar alimentos em plástico é um grande NÃO!

Uma vez que o plástico é feito à base de petróleo e compostos químicos, quando armazenamos comida em recipientes de plástico, ou a aquecemos nestes, existe uma grande probabilidade dos alimentos absorverem substâncias nocivas. Consequentemente, ingerimos comida “tóxica” e nem sequer temos noção desta realidade.

Por isso, abandona a ideia que as embalagens de plástico ajudam a conservar os alimentos e a mantê-los frescos. Como tal, aproveitando a abordagem, opta por consumir alimentos frescos ou congelados, preferencialmente, recorrendo sempre a recipientes de vidro, cerâmica ou aço inoxidável para os conservar.

O que devemos ter em mente?

  • Substitui gradualmente as tuas embalagens de plástico por recipientes de vidro ou de aço inoxidável;
  • Não descartes as tuas embalagens só porque as vais substituir, ou por estarem demasiado usadas. Reutiliza-as para armazenar outras coisas, como por exemplo material de costura e alimentos secos. Evita o desperdício!
  • Não laves recipientes de plástico na máquina da louça. Altas temperaturas desestabilizam a composição do plástico e enfraquecem a sua durabilidade. Opta por lavar os teus recipientes à mão com água fria ou morna;
  • Nunca reutilizes as garrafas PET (as de plástico descartável). Com o passar do tempo a degradação do plástico permite a toxicidade da água;
  • Utiliza garrafas de plástico reutilizáveis, sem BPA;
  • Não aqueças a comida no microondas, ou no forno, em recipientes de plástico. Vidro é sempre a opção mais saudável e segura; 
  • Evita comprar alimentos embalados em recipientes de plástico. Recusa!
  • Não reutilizes as embalagens take-away. As mesmas foram fabricadas para terem um curto prazo de utilização e são muito poluentes. Quando comprares comida take-away pergunta sempre se fazem entrega em embalagens de cartão reciclável, ou se podes fazer o levantamento com os teus próprios recipientes de vidro.

Se não podes reutilizar, RECUSA!

Sharing is caring!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *